Carta Aberta ao Presidente do Conselho Geral 

Exmo. Presidente do Conselho Geral 

Dr. Gaspar Duarte

Eu, Paulo Gaspar, na qualidade de Diretor do Agrupamento de Escolas Irmãos Passos começo por tomar a liberdade de me dirigir ao Senhor Presidente do Conselho Geral como… colega Gaspar Duarte.

Neste teu fim de ciclo da atividade profissional, cumpre-me dirigir umas simples, mas sentidas palavras, mesmo tendo consciência que nem sempre as palavras expressam totalmente aquilo que nos “vai na alma”.

Neste momento vivo um misto de emoções…

Congratulo-me com a nova página que o colega «acaba de ler». Pelo teu sentimento de missão cumprida, pela tua satisfação de uma vida ao serviço da causa pública, pela tua felicidade e plenitude de um reconhecimento legítimo e pela tua entrega e dedicação à formação integral dos jovens deste concelho. Este estado de alma não é exclusivamente teu, mas é também, ética e moralmente, nosso, do nosso Agrupamento. Não há dúvida que «A felicidade exige valentia».

Por outro lado, sinto o vazio que a tua merecida reforma deixa neste Agrupamento. Sinto o vazio da tua incondicional e inexcedível capacitação na consecução de um projeto que é de todos aqueles que compartilham a tua vida pessoal, com a tua vida profissional. O teu desempenho, enquanto Presidente do Conselho Geral foi sempre um contributo que dificilmente será preenchido ou substituído. A (nossa) relação institucional, Presidente do Conselho Geral – Diretor foi sempre pautada por uma enorme cumplicidade, proporcionando assim um “caminho percorrido” sempre em prol do nosso Agrupamento. O exemplo da relação TOP IP. Grato por me teres feito sentir um Diretor “como se da casa se tratasse”.

Neste momento rendo ainda a minha homenagem à alegria e felicidade que revelaste nos mais simples eventos e efemérides ocorridos na escola. Vestiste com distinção a camisola do nosso Agrupamento. Sempre a rigor e com rigor…

Não posso, obviamente, também deixar de referir «a tua imagem de marca», na organização dos momentos de confraternização de final de ano. O exotismo, a surpresa, a magia destes eventos deixam em todos nós uma enorme saudade e nostalgia.

As palavras «levam-nas o vento», mas os factos ficam para todo o sempre na(s) memória(s) …E tu, colega, és exponencialmente generoso na forma como viveste na escola, conviveste e desempenhaste a tua atividade profissional, nas suas múltiplas vertentes.

Somos um Agrupamento profundamente reconhecido! 

No nosso imaginário, Gaspar Duarte, continuas sempre em funções!

Desculpa a simplicidade das palavras, pois tenho consciência que merecias que fosse mais eloquente… mas estas parcas palavras são o espelho genuíno do meu “estado de alma”, ouso mesmo afirmar, do “estado de alma” do NOSSO Agrupamento.

Bem-haja e até breve.

AGRADECIDO

O Diretor

Paulo Gaspar